Bienal de Quadrinhos de Curitiba promove palestra e oficina em Moçambique

Marcelo D’Salete, autor de “Angola Janga”, conversa sobre processo criativo e narrativas negras em quadrinhos

O quadrinista e mestre em história da arte pela USP Marcelo D’Salete, vencedor do Troféu HQ Mix de “Melhor Edição Especial Nacional” e do prêmio Jabuti de “Melhor História em Quadrinhos” por seu romance gráfico “Angola Janga” (Veneta), está em Maputo, capital de Moçambique. Nesta semana, o autor, que participou da Bienal de Quadrinhos 2018, promove uma palestra sobre a criação e desenvolvimento da obra e uma oficina sobre “narrativas negras em quadrinhos” (serviço completo abaixo). O evento, em parceria com o Itamaraty, faz parte do projeto Brasil em Quadrinhos, que pretende promover a produção de quadrinhos nacionais no exterior.

Ontem (15 de maio), foi inaugurada a exposição “Angola Janga”. Hoje, 16, e também na sexta-feira, 17, D’Salete ministra oficina sobre narrativas negras para alunos dos cursos de Artes Visuais e Design Gráfico da Escola Nacional de Artes Visuais de Maputo. A oficina apresenta a história e a estrutura dos quadrinhos, permeadas pela experiência e obra do autor sobre narrativas negras. A atividade inclui exercícios práticos de montagem de cenas de HQ, criação de nova narrativa pelos participantes e posterior conversa sobre os resultados.

Às 18h do dia 17, sexta-feira, Marcelo D’Salete promove palestra e roda de conversa sobre a criação e o desenvolvimento dos livros “Angola Janga” e “Cumbe”. O autor discute as estratégias de criação de narrativas envolvendo temas diaspóricos e negros nas histórias em quadrinhos. “Cumbe” aborda a resistência de africanos escravizados contra o sistema de trabalho forçado no período da escravidão. Já “Angola Janga” é uma leitura pessoal do autor sobre os antigos mocambos da Serra da Barriga no século XVII. “Recontar essas narrativas hoje possibilita repensar nossa história e identidades”, diz D’Salete.

“Este projeto faz parte de uma nova concepção da política cultural brasileira. Pretendemos trabalhar na articulação de economias criativas, e o mercado editorial de quadrinhos é um nos nichos mais crescentes e interessantes do Brasil”, diz Bruno Miranda Zétola, da Secretaria de Comunicação e Cultura do Ministério das Relações Exteriores.

Outro momento importante do programa Brasil em Quadrinhos é o lançamento do “Catálogo HQ Brasil”. Com 150 páginas, organização da Bienal de Quadrinhos de Curitiba e edição de Érico Assis, o livro é um apanhado do que há de mais surpreendente e relevante na produção contemporânea de quadrinhos no país. O catálogo irá circular por embaixadas, eventos e espaços culturais, com o objetivo tanto de demonstrar a capacidade artística brasileira nesta área quanto de fomentar possíveis parcerias. O evento de lançamento do catálogo e do programa Brasil em Quadrinhos acontece no dia 31 de maio, no Palácio da Independência, em Lisboa.

SERVIÇO
Marcelo D’Salete – “Angola Janga”/ “Cumbe”

Exposição até 16 de junho
Horário de visitação: segunda a sexta-feira, das 10h às 18h /sábado das 10h às 14h
*16 de maio, das 10h às 13h: oficina “Narrativas Negras em Quadrinhos”
*17 de maio, das 10h às 13h: oficina “Narrativas Negras em Quadrinhos”
*17 de maio, às 18h: palestra sobre “Angola Janga”/ “Cumbe” e roda de conversa.

Local: Centro Cultural Brasil-Moçambique
Av. 25 de Setembro, n° 1728
Tel: 258 21 306 840

Maputo, Moçambique

Confira a galeria de fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 1 =