Bienal de Quadrinhos 2018 terá Marcelo D’Salete, Luli Penna e Fabio Zimbres

 

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba divulgou hoje (18), os primeiros artistas convidados para o evento gratuito, que acontece entre os dias 6 e 9 de setembro no Museu Municipal de Arte (MuMA). Estarão presentes para mesas, debates, palestras e exposições Marcelo D’Salete, autor de “Angola Janga” e “Cumbe” (Veneta), cujos quadrinhos concorrem a prêmios na Europa e nos EUA; Fabio Zimbres, de “Vida Boa” (Zarabatana Books), publicado pelo jornal Folha de S. Paulo e “muso” inspirador da cena independente dos quadrinhos; Luli Penna, colaboradora da Revista Piauí, do jornal Folha de S. Paulo e autora da HQ “Sem Dó”, (Todavia), sobre a cidade de São Paulo dos anos 20; e Gidalti Jr., vencedor do Prêmio Jabuti com o álbum “Castanha do Pará” e recente vítima de censura em exposição de seu trabalho em Belém.

Completam a escalação Jão, Guazzelli, Ana Luiza Koehler, Rafael Sica, Carol Ito, Juliana Russo, Caco Galhardo, De Maio, Paulo Crumbim, Cristina Eiko e Lelis. Outros nomes serão anunciados nas próximas semanas. A 5ª edição da Bienal de Quadrinhos de Curitiba tem curadoria de Mitie Taketani, proprietária da loja Itiban Comic Shop, especializada em HQs; e de Érico Assis, jornalista especializado em quadrinhos e tradutor de HQs.

Dando continuidade à ideia de oferecer um evento com identidade própria e proporcionar reflexões, o tema escolhido para a edição 2018 é “A Cidade em Quadrinhos”. A relação com o ambiente urbano, a utilização do espaço público, as diferentes culturas que circulam pelos grandes centros e os microambientes de cada bairro, casa e vida em contraste com a urbe.

O homenageado da edição, que irá receber o Prêmio Cláudio Seto de Quadrinhos, é Key Imaguire. Arquiteto onipresente em Curitiba, é um agitador cultural convicto, dono de um precioso acervo de quadrinhos e idealizador da Gibiteca de Curitiba, a primeira do Brasil.

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba conta com incentivo da Sanepar, Divesa e Elejor por meio da Lei Rouanet – Ministério da Cultura, Governo Federal, parceria da Fundação Cultural de Curitiba e Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.


Relembre

Em sua última edição, em 2016, cerca de 30 mil pessoas circularam pelo MuMA durante a 4ª Bienal de Quadrinhos, que trouxe mais de 100 artistas – como o catalão Joan Cornellá, a equatoriana Power Paola, o uruguaio Troche e os brasileiros Laerte, Jaguar, Marcello Quintanilha, Rafael Sica e Benício.


Serviço

Bienal de Quadrinhos de Curitiba 2018
De 6 a 9 de setembro no Museu Municipal de Arte (MuMA)
Portão Cultural – Avenida República Argentina, 3432

*Assessoria de imprensa: Cristiano Castilho (41) 9-9622-7790

Nos acompanhe nas redes sociais:

*Facebook: facebook.com/bienaldequadrinhos/

*Twitter: @bienalhq

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*