Nota de repúdio à censura ao quadrinho “Castanha do Pará”

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba reforça sua posição democrática e manifesta repúdio à censura sofrida pelo quadrinista Gidalti Jr. em uma exposição realizada em Belém (PA) dedicada à história dos quadrinhos paraenses. A obra censurada ilustra a capa de “Castanha do Pará”, primeira HQ do autor e vencedora do Prêmio Jabuti na categoria.

Na imagem, vemos um policial perseguindo um personagem. Pelas redes sociais, Gidalti afirmou que a arte foi considerada uma ofensa à Polícia Militar e por isso foi removida da exposição. “Quem a compreendeu como apologia ao crime e/ou a desmoralização da polícia militar, o faz de forma leviana e sem ao menos ler o livro “Castanha do Pará”. A retirada da imagem da exposição é uma vitória parcial da ignorância, do medo e de forças antagônicas à liberdade”, explica o artista.

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba, que entre os dias 6 e 9 de setembro de 2018, oferece seu apoio ao artista e à sua obra, e, novamente, manifesta repulsa a qualquer ato de censura ou antidemocrático que possa impedir a livre circulação da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*